Portões Abertos da BAAN – 2016

por | set 4, 2016

Como esperamos por isso. Não víamos a hora de chegar. Portões Abertos singular em uma unidade da FAB é em Anápolis. Não tem como não sofrermos por um ano esperando a hora de, mais uma vez, podermos estar em um lugar que nos deixa fascinados. Esse lugar se chama Base Aérea de Anápolis. Aqui sentimos e podemos ver o que é a Força Aérea Brasileira no seu real significado: Força. Situada no centro do Brasil, desde os primórdios da década de setenta, a nossa BAAN, abre seus portões para a população brasileira, para que ela veja o trabalho que esta importante unidade da FAB desenvolve, tanto no caráter social como em sua principal missão: Defender os céus do planalto central, em especial nossa Capital Federal.
Como é delicioso e gratificante esperar um ano para voltar aqui. Vale a pena esperar e este ano foi, mais uma vez, especial. Com apoio total do Comando da Base, através do Setor de Comunicação Social, comandada pela Ten. Alessandra Dias, que nos apoiou de maneira maravilhosa, com um profissionalismo ímpar, demonstrado desde o primeiro contato até o dia cobertura do evento, pudemos cobrir o evento de maneira total. Simplesmente maravilhoso.

Apesar das incertezas de como seria neste ano os Portões Abertos, ficamos animados em uma coletiva organizada pela Comunicação Social com o Comandante da Base, Cel. Aviador Antunes, que nos recebeu e nos animou em muito, principalmente demonstrando sua preocupação em atender nossas solicitações para que pudéssemos cobrir o evento da melhor maneira.
Chegado o grande dia, cansados da cobertura dos Portões Abertos da Base Aérea de Brasília no dia anterior, ao chegarmos, no início da manhã, fomos surpreendidos com um voo sobre a Base de um F-5FM. Deu aquele gostinho inicial e a sensação de que o dia prometia. E assim foi. No pátio P-3M, T-27 com a pintura comemorativa dos 30 anos, A-29 Super Tucano, E-99 e R-99, um R-35 do 1º/6º, Esquadrão Carcará, que estava em missão para preparar a vinda, no final deste ano, em definitivo para Anápolis, C-98 Caravan orgânico da Base, KC-130 Hércules e eles, com um desenho no topo da cauda dizendo que aqui quem manda são os Jaguares, e mandam mesmo. Os Northrop F-5EM e FM enfileirados no pátio de espera, nos recebendo, dando as boas-vindas. Sede do 1º Grupo de Defesa Aérea, Anápolis é o que é. No dia anterior já tínhamos a certeza da visita de um ilustre convidado, até então nunca visto nestes céus: o AH-2 Sabre do 2º/8º Gav, Esquadrão Poti. Linda a sua chegada. Mais ainda a receptividade dos pilotos. E o dia ainda nem havia começado para nós, pois, apesar do evento, a rotina da Base não é alterada. E começam os voos. Decolam KC-130 e F-5EM’s para missão de Revo, E-99 e aí não param. Como é gostoso o barulho dos motores e o cheiro do querosene queimado. Realmente, estávamos onde queríamos estar. Não tem como descrever em palavras o que é a Base Aérea de Anápolis.

Por volta das 10:00 h da manhã, houve a cerimônia de abertura do evento, uma tradição devido à estrutura montada para o evento que, mais uma vê, estava a cargo da Imagem e Produções. Neste ano, os Portões Abertos, apesar de ter sido apenas no domingo, diferentemente dos anos anteriores, não perdeu em qualidade e estrutura. Sanitários, Praça de Alimentação, Espaço para Expositores, Salão de Ciência e Tecnologia e grande área para crianças. Tudo pensado no conforto e na tranquilidade para o público em geral. Novamente, uma linha de ônibus vindo do centro de Anápolis foi criada, tornando-se um fantástico trabalho de transporte da população Anapolina para o evento. Não podemos deixar de mencionar que todo este transporte é gratuito. Um trabalho social sem precedentes.

Após a cerimônia, como está se tornando rotina, nosso Grupo ofereceu ao Cel. Antunes um quadro com a foto de um F-5M de autoria do Fotógrafo Marcos Junglas. E vamos para o batente. Chegada do precursor da Fumaça, voos de F-5EM e suas passagens após o cumprimento da missão marcam e dizem que aqui os Jaguares mandam. Sobrevoos de E-99, pousos e decolagens, paraquedistas, voos panorâmicos para aqueles que contribuíram com 1 kg de alimentos até a chegada dela, a Esquadrilha da Fumaça, pelo segundo ano consecutivo, desde o retorno de suas apresentações. E olha que no ano passado foi somente em Anápolis que ela se apresentou. Tradicional passagem e outra para dispersão e pouso. Como descrever sete Super Tucanos em formação sobre sua cabeça. Não consigo. As fotos falam por si. Voos e mais voos, chegadas de A-29 Super Tucano para participarem do Desfile de 7 de Setembro em Brasília. É aqui que ficam todos os aviões que participam de tão importante data para o nosso País. O ponto máximo do dia é a demonstração da Fumaça. Desta vez mais simples por estarem realizando o display preparado para Brasília e que, por motivos de segurança, é repetido até a missão final ser executada. Mas é lindo de se ver. Encerra-se mais um dia ? Não. Uma surpresa ainda estava por vir. No final do dia chegou um protótipo do Embraer 195 E2, que participaria nos dias seguintes de voos de teste utilizando a pista da Base. Só em Anápolis para termos estas surpresas. Quem veio saiu contente e, com certeza, com um gostinho de quero mais. Foi gratificante ver o 1º GDA com aeronaves próprias, retornando aos voos normais até a chegada dos F-39 Gripen. Não preciso nem falar o que será um Portões Abertos com estes aviões. Preciso? Acho que não.

Com o novo plano de reformulação da estrutura organizacional da Força Aérea, a Base Aérea se tornará a ALA 2. Um esquadrão de caça, dois de reconhecimento e um Grupo de Artilharia Antiaérea trarão uma mudança na rotina da região, principalmente com a chegada do novo caça a partir de 2019. Será que aguentaremos de ansiedade até lá? Mas não me preocupo muito, ano que vem teremos mais. Preparem-se, venham conhecer e participar do melhor Portões Abertos realizados pela Força Aérea Brasileira.